SC

11 empresas com sede no Vale do Itajaí estão entre as 1000 maiores em vendas do Brasil

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

A região do Vale do Itajaí é casa de 11 das 1000 maiores empresas do Brasil em vendas, mostra o ranking Valor 1000, feito anualmente pelo jornal Valor Econômico em parceria com a Serasa Experian e o Centro de Estudos de Finanças da Escola de Administração de Empresas da FGV-SP. O levantamento levou em conta as receitas líquidas de vendas de empresas em 2020 apontadas em balanços financeiros.

A relação de representantes (veja na galeria abaixo) inclui de empresas tradicionais, que nasceram no Vale, a companhias nacionais e internacionais que mantêm sedes em cidades da região. Juntas, elas acumularam receita líquida de R$ 66,2 bilhões em 2020, com lucro somado de R$ 3,25 bilhões. Os segmentos incluem indústrias de alimentos, eletrodomésticos, varejo, têxtil, saúde e logística.

Ao todo, Santa Catarina emplacou 51 empresas no ranking, cinco a mais do que a edição anterior. Confira abaixo a lista de empresas do Vale. Ela não considera nomes de peso que têm fábricas na região, caso da WEG, por exemplo, cuja sede fica em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense. Também não cita varejistas como Koch e Clamed (Drogaria Catarinense) que, apesar de terem operações no Vale, têm matriz em outras regiões.

Confira a relação:

Bunge

A multinacional Bunge Alimentos mantém, no Brasil, sede administrativa em Gaspar. Líder do ranking catarinense, a empresa teve receita líquida de R$ 50,5 bilhões em 2020 e é a 14ª colocada no levantamento nacional. – Jandyr Nascimento

Havan

A rede de lojas de departamentos Havan, de Brusque, aparece na segunda posição na região e na 99ª colocação no ranking nacional, com receita líquida de vendas de R$ 7,95 bilhões em 2020. – Divulgação

Pamplona

Gigante do setor de alimentos, a Pamplona, de Rio do Sul, teve receita líquida de R$ 1,73 bilhão no ano passado. É a 408ª do ranking nacional. – Gilmar de Souza, BD

Cia. Hering

Recém-vendida para o Grupo Soma, a Cia. Hering é a 599ª maior empresa do Brasil em vendas, registrando receita líquida de R$ 1,07 bilhão no ano passado. – Divulgação

Gomes da Costa

Grande indústria de pescados, a Gomes da Costa teve receita líquida de R$ 1,04 bilhão em 2020. Com sede em Itajaí, figura na 606ª posição no ranking nacional. – Betina Humeres, BD

Cremer

Com três fábricas em Blumenau, a Cremer aparece no 667º lugar do ranking. Em 2020, acumulou vendas líquidas de R$ 905 milhões. – Divulgação

JCS Brasil

Fabricante de eletrodomésticos de marcas como Cadence e Oster, a JCS Brasil mantém escritório administrativo em Balneário Piçarras. Em 2020, teve receita líquida de R$ 732,2 milhões, resultado que a coloca na 772ª posição do ranking nacional de maiores empresas. – Reprodução

Mueller

A tradicional fabricante de eletrodomésticos de Timbó surge na 787ª posição no ranking. No ano passado, somou receita líquida de R$ 721,5 milhões. – Divulgação

Portonave

Terminal portuário privado com atuação em Navegantes, a Portonave teve receita líquida de R$ 570,9 milhões em 2020, figurando na 908ª posição geral. – Divulgação

Supermercados Archer

Com forte atuação em Brusque e cidades vizinhas, a rede de supermercados Archer aparece na 981ª posição geral. Em 2020, acumulou receitas líquidas de R$ 510,9 milhões. – Divulgação

Multilog

Fechando a lista, a operadora logística Multilog, de Itajaí. Com receita líquida de R$ 497,3 milhões no ano passado, a empresa é a 999ª colocada no ranking. – Divulgação

Fonte: Por Pedro Machado/NSC TOTAL


Comente

banner-delta-ativa