Agrolândia

Agrolandense recebe vacina da Covid-19

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Jailson Muniz Alves tem 27 e é natural de Agrolândia. Formado em administração, ele se mudou há pouco mais de dois anos para os Estados Unidos, em um intercâmbio cultural chamado Au Pair. Atualmente, Jailson mora no Brooklyn, em Nova Iorque.

+ Faça parte do nosso grupo de Notícias no WhatsApp, clique Aqui!

“Aqui nós EUA, a vacinação iniciou na segunda semana de dezembro/2020, na cidade de Nova Iorque. Na primeira fase foi liberado apenas para médicos, enfermeiros e trabalhadores essenciais”, relatou o agrolandense. “Um mês após o início, entramos na segunda fase de vacinação onde incluía também algumas outras categorias, dentre elas professores e profissionais que atuam com crianças, como por exemplo babás”, explica. O programa de intercâmbio que Jailson participa, o Au Pair, é um programa de trabalho cuidando de crianças. Dessa forma, ele passou a ser elegível para a vacinação. “No dia 11 de janeiro de 2021 iniciou essa etapa e já no mesmo dia eu agendei meu horário, por sorte consegui para dois dias após”, conta emocionado.

Na quarta-feira (13), o agrolandense foi até uma escola onde estavam aplicando a vacina; lá ele percebeu que nos auditórios da escola as filas eram relativamente grandes, mas bastante rápidas. “O sentimento de ansiedade tomou conta e a felicidade após ter recebido a vacina foi imensa”, descreve. “Com certeza um privilégio ter recebido a proteção esperada por tanto tempo contra o vírus”, complementa.

Outro fato relatado por Jailson é muito curioso e positivo. Ele contou que no local onde foi vacinado pôde notar que existiam várias idades diferentes e nacionalidades também. Inclusive, de acordo com o relato repassado por ele, a equipe do local tinha diferentes pessoas que falavam em praticamente todas as línguas possíveis, de uma forma com que todos pudessem ser atendidos e ajudados de maneira igual. Ainda, enfatizou que em Nova York as vacinas serão de acesso para todos os moradores da cidade, de forma gratuita e sem exceção de quem tem cidadania americana ou é imigrante/estrangeiro.

As vacinas que estão sendo aplicadas na região onde Jailson vive são a Moderna e a Pfizer. “Eu recebi a Moderna e são necessárias duas doses, com espaço de no mínimo 28 dias entre as doses”, disse.

Jailson ainda nos explica que Nova York é enorme e tem uma diversidade muito grande de culturas e pessoas, mas existem muitas pessoas ansiosas pela vacina e dispostas a tomarem assim que possível. Por outro lado, existem também pessoas que não acreditam ou se recusam a tomar. “Não é algo mandatório na cidade, mas com toda certeza é algo bastante incentivado e se espera que abranja a grande maioria ainda no primeiro semestre desse ano”, explica. “A minha expectativa é que ainda esse ano possamos voltar para o mais perto do normal possível, controlar o vírus e acabar com as mortes devidas a isso”, anseia o conterrâneo.

Para finalizar, Jailson se mostrou muito feliz com o benefício e não esconde sua certeza de que o ano de 2021 iniciou com bastante expectativas de ser um ano muito melhor. Para concluir ele conta com entusiasmo: “o meu desejo é que aconteça o mesmo, o quanto antes possível, no Brasil também”.


Comente