Blumenau

Antonella, menina com AME, tem evolução surpreendente após tratamento milionário

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Os vídeos compartilhados pela família nas redes sociais mostram os avanços da pequena Antonella Garcia Cunha Moro, de Blumenau, em cada detalhe do dia a dia. Passado um ano do tratamento com o remédio considerado o mais caro do mundo, a menina de três anos se desenvolve de forma surpreende.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Diagnosticada com Atrofia Medular Espinhal (AME) aos oito meses de vida, a garotinha uniu pessoas de todo o Brasil em uma corrente do bem. Foi assim que conseguiu os R$ 11 milhões necessários para receber o Zolgensma – medicamento que freia o avanço da doença e é aplicado nos Estados Unidos.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Deu tudo certo, e hoje a família comemora. A garotinha que mexia apenas os dedinhos e piscava, agora encanta com a evolução, conta a mãe Evelize Cunha.

— Consegue sustentar a cabecinha por uns quinze minutos pelo menos, que eu já contei. Está começando a sustentar o tronco, já fala algumas palavrinhas, imita sons de animais, tem bastante força nos bracinhos, consegue segurar objetos, mais força nas pernas — lista ela entusiasmada.

O tratamento continua

A rotina ainda é intensa com as sessões de fisioterapia motora e respiratória. Em um dos registros da família, as profissionais de saúde celebram o desenvolvimento da pequena paciente. A menina ainda precisa passar por uma cirurgia para remoção de granulomas nasais, que comprometeram 20% da passagem de ar.

Para isso, porém, são necessários novos exames feitos em hospital, o que não é seguro neste momento de pandemia da Covid-19. Quando isso for possível, Antonella poderá finalmente retirar a traqueostomia. Será mais uma vitória fruto da solidariedade e empatia das pessoas.

— A gente jamais vai esquecer tudo o que pessoal fez ela. Se não fosse a ajuda de todos, a Antonella não estaria hoje evoluindo como está — ressalta Evelize.

A trajetória de Antonella

Antonella tem Atrofia Muscular Espinhal (AME) do tipo 1, uma doença degenerativa que resulta em fraqueza muscular progressiva e atrofia. A campanha para conseguir o Zolgensma começou quando a menina tinha apenas 10 meses, em abril de 2019. Ela tinha sido recém-diagnosticada. 

A partir daí se formou uma corrente de solidariedade que ganhou as ruas, com pedágios, e também varreu a internet. Até mesmo a cantora Ivete Sangalo se engajou e fez um apelo nas redes sociais pedindo doações para a blumenauense. 

Menos de um ano depois, em janeiro de 2020, a soma de R$ 11,16 milhões foi alcançada. Alívio e ansiedade tomaram conta não só da família, mas de todos que se envolveram na causa. Começava ali a organização da viagem rumo aos Estados Unidos. 

Ela saiu de Navegantes em um avião particular pago por empresários e chegou a Guarulhos (SP) na tarde do dia 4 de feveiro de 2020. O voo de São Paulo saiu às 23h e a pequena chegou aos EUA na manhã seguinte.

A garotinha foi internada no University Hospital Rainbow Babies & Children’s, Cleveland, no estado de Ohio. Recebeu o medicamento no dia 13 de fevereiro do ano passado. Uma semana depois estava em casa e o procedimento foi um sucesso.

Fonte: NSC Total

Comente