BR-470

Após reclamações, DNIT realiza operação tapa-buracos na BR-470 na região

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Após inúmeras reclamações e registros de motoristas que tiveram prejuízos em virtude da condição precária da BR-470 no Alto Vale, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) iniciou uma operação tapa-buracos no trecho, no entanto os consertos são apenas paliativos e não há previsão para reparação definitiva.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

O chefe da unidade local do DNIT, Christiano Zulianello, ressalta que o serviço começou na região de Ibirama e em seguida seguiu para a divisa com Apiúna.  Ele comentou ainda que o clima tem contribuído para agravar a situação da rodovia. “Estamos vivendo um período bem complicado com muita chuva, estamos num momento de transição de contrato e a empresa Setep que ainda está executando melhorias no trecho vai levando como pode”, disse.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Ele afirma que a expectativa é de que em julho seja realizada a licitação para novo contrato de manutenção. “Com isso, a partir de agosto ou em setembro no mais tardar a gente vai começar uma restauração no trecho entre Ascurra e Apiúna que está pior. Imagino que até o final do ano a gente tenha feito de 10 a 12 quilômetros de restauração, mas vai depender do orçamento que a gente tiver disponível também. Entre esse ano e ano que vem serão 20 quilômetros restaurados no total”, completa.

Prejuízo aos motoristas

Nos últimos dias centenas de motoristas relataram ter tido prejuízos com pneus que furaram em buracos da BR-470 no Alto Vale. Um que preferiu não se identificar conta que trafegava pela rodovia em Rio do Sul quando tentou desviar de uma cratera e acabou caindo em outra. “Além do prejuízo financeiro o mais grave é que a situação precária da rodovia coloca em risco a segurança dos motoristas, porque eu poderia ter me acidentado, como já ocorreu com outras pessoas. Infelizmente os impostos que pagamos não são revertidos para atender as necessidades mais urgentes da comunidade”, disse.

No mesmo dia uma postagem do deputado estadual Ismael dos Santos também ganhou repercussão nas redes sociais. Ele contava que ao trafegar pelo trecho teve dois pneus estourados por causa de buracos. “Cumprindo a nossa meta de estar perto das pessoas, ouvindo e sentindo as necessidades. Dessa vez sentimos bem de perto, foram dois pneus estourados em uma cratera na BR 470, descendo a Serra de São Miguel na chegada de Ibirama. Ah! BR 470, até quando? Tá difícil”, desabafou ele.

Motoristas podem pedir ressarcimento

Quem teve prejuízos em virtude das más condições de conservação da rodovia pode pedir ressarcimento ao DNIT já que o órgão é responsável pelo trecho. A orientação é preencher um formulário com diversas exigências como foto do buraco que causou o estrago, documento do proprietário e do veículo, três orçamentos do conserto e relatório do ocorrido e enviar ao DNIT para avaliação.

Reportagem: Helena Marquardt/Diário do Alto Vale


Comente