Santa Catarina

Avô de 80 anos é condenado por estuprar a neta em SC

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Um homem de 80 anos foi condenado pela Justiça de Santa Catarina por estuprar a neta, de apenas 12 anos, quando a menina ficava sob os cuidados dele. O caso aconteceu na cidade de Gaspar, no Vale do Itajaí.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

O homem foi condenado a 20 anos de reclusão. De acordo com informações do MPSC (Mninstério Público de Santa Catarina), a ação foi ajuizada ainda em 2016, na comarca de Gaspar.

Segundo o MPSC, o crime ocorreu de forma continuada, ou seja, mais de uma vez. Além disso, o fato dele pertencer a família e ter se aproveitado da situação de morar na mesma casa e de ter a confiança dos parentes para cometer o crime agravou a pena.

A sentença foi anunciada na última quarta-feira (12). Por ter mais de 80 anos, o homem poderá recorrer em liberdade e ficará em prisão domiciliar sob monitoramento eletrônico.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Exemplo

A promotora de Justiça Stephani Gaeta Sanches, responsável pela denúncia do caso, explica que este é um exemplo de que a violência sexual dentro de casa é recorrente e, por isso, a atenção dos familiares aos comportamentos das crianças é importante.

“É fundamental que a família fique atenta a eventuais mudanças de comportamento nas crianças, mantenha um diálogo ativo e, em caso de notícia de abuso, busque as autoridades, ainda que o suspeito seja visto como alguém confiável no seio familiar. No caso, o avô era visto como inofensivo, mas a instrução processual demonstrou que, de fato, ele foi responsável por inúmeros estupros da neta, que ocorreram enquanto ela tinha 12 anos. A condenação nesse caso é um exemplo pedagógico para o combate a esse tipo de crime e serve também como um alerta à sociedade e às famílias”, aponta.

Como denunciar?

Quem tem informações sobre crianças que possam estar passando por situações de abusopode denunciar de forma anônima pela Disque 100.

O serviço recebe denúncias de violação dos direitos humanos e contra grupos vulneráveis, entre eles crianças e adolescentes. Os dados de quem faz a denúncia são mantidos em sigilo e o serviço funciona 24 horas, inclusive nos finais de semana e feriados.

A ligação é gratuita e pode ser feita de telefone fixo ou celular em todo o Brasil. A denúncia também pode ser registrada pelo aplicativo Proteja Brasil, disponível para celulares com os sistemas Android e iOS.

 FONTE/CRÉDITOS: ND MAIS


Comente