Santa Catarina

“Caminhoneiros não querem esmola”, diz Associação sobre benefício de R$ 400

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) criticou, por meio de nota, o anúncio de ajuda do governo federal para compensar o aumento do preço do diesel. Para eles, o valor não corresponde com as despesas mensais do setor. “Os caminhoneiros autônomos brasileiros não querem esmolas. Auxílio no valor de R$ 400 não supre em nada as necessidades e demandas da categoria”, diz o texto.

RECEBA NOTÍCIAS EU SEU WHATSAPP, CLIQUE AQUI

O benefício foi anunciado na quinta-feira (21) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que confirmou o crédito para cerca de 750 mil caminhoneiros. “Uma proposta não resolve nada e é mais um ‘balão apagado’ para a categoria colecionar de promessas do governo que ajudou a eleger”, rebate o texto da associação, reforçando ainda a paralisação do setor, que está programada para o dia 1º de novembro.

RECEBA NOTÍCIAS DO ALTO VALE E SANTA CATARINA PELO TELEGRAM

De acordo com os cálculos feitos pela entidade, o valor corresponde a apenas 3,15% das despesas mensais de combustível considerando, como exemplo, um trecho semanal trivial entre Catalão (GO) – Anápolis (GO) – Araguari (MG) e rendimento médio de um quilômetro por litro de diesel.

“Queremos estabilidade dos preços dos combustíveis, um fundo de colchão para amenizar volatilidade, mudança na política de preços da Petrobras, aposentadoria especial a partir dos vinte e cinco anos de contribuição e, acima de tudo, queremos respeito e cumprimento da Lei do Piso Mínimo de Frete”, comunica o texto.

Fonte: SCC10


Comente