SC

Caminhoneiros planejam bloquear BR-101 no dia 7; confira os pontos de manifestações

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

As manifestações marcadas para o feriado de 7 de setembro vão se estender também para as rodovias federais. Em Santa Catarina, já estão confirmados piquetes com bloqueios, inclusive no Sul do estado nos trechos da BR-101 de Araranguá, Sombrio e Santa Rosa do Sul. Conforme apurado pela reportagem, movimentos em Imbituba e São João do Sul ainda avaliam possíveis paralisações.

As manifestações não contam com apoio sindical e da categoria como um todo. Na pauta dos manifestantes estão a aprovação do voto impresso e auditável com contagem pública total dos votos, e destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) “por crimes de lesa pátria, promover uma ditadura judiciária e por não respeitar a constituição”, diz o informe do movimento.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Favorável aos bloqueios, o caminhoneiro e um dos líderes do movimento em Araranguá, Jair Ferraz, explica que o desenrolar das manifestações dependerá das resoluções em Brasília. Em um primeiro momento, o bloqueio será parcial, com passagem de cargas perecíveis e essenciais como alimentos, remédios e insumos hospitalares, além de ambulâncias, viaturas e carros de passeio. Mas o aviso encaminhado sobre a paralisação estipula um prazo de até três dias para que o Congresso Federal acate as exigências. Caso isso não ocorra, o bloqueio passará a ser total.

“Torcemos e oramos que venha dar tudo certo o mais rápido possível. A nível Brasil é por tempo indeterminado, o pessoal está com muita movimentação para ajudar o povo brasileiro. Estamos no nosso cantinho aqui em Santa Catarina, mas também temos força. Vamos parar no dia 7 e ver os resultados de Brasilia. Conforme for, vamos dar continuidade na paralisação”, avisa Ferraz.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Vamos fazer algo pacifico, não concordamos com quebra-quebra e nada que venha causar danos para a sociedade. Vai ser algo tranquilo, venham pra rua, venham se manifestar. É o futuro de nossos filhos, netos e precisamos sair do comodismo. Será uma manifestação com respeito a todos e não compactuamos com desordem. Jair Ferraz, líder do movimento pela paralisação em Araranguá
_________

Ferraz explica que a paralisação não faz parte de um movimento sindical e que o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Vale do Araranguá (Sinttravale), que teve importante participação na greve dos caminhoneiros em 2018, não está à frente da mobilização para o dia 7 de setembro.  

“O Sinttravale está fora disso e continua no segmento dele. É uma manifestação de todas as categorias e movimentos do Brasil. Não é um movimento sindical. Nos reunimos em um grupo aqui e fizemos as reuniões. Vai ter passeata e nos reuniremos na BR-101. Vai passar perecível, ônibus, tudo normal. E vamos trancando gradualmente conforme o resultado”, projeta.

Também há informação de piquetes e bloqueios em Joinville e Itajaí. Ainda hoje, o grupo organizador da mobilização em Araranguá participa de reunião com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para comunicar o ato. No Sul do estado também está em discussão um piquete e bloqueio em Maracajá.

As manifestações nas rodovias federais vão iniciar às 5 horas. No dia 8, os manifestantes devem entregar no Congresso Federal um documento com as exigências e após o prazo de 72 horas, caso não sejam acatadas, o movimento só será desfeito com a convocação das Forças Armadas “para pôr ordem no congresso e no STF”, diz o informe do movimento.

Fonte: Engeplus


Comente

banner-delta-ativa