Santa Catarina

Chuva provoca estragos em SC com ruas alagadas e deslizamentos de terra

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

A forte chuva que atinge o Estado nesta quinta-feira (18) já causa transtornos nos municípios de Santa Catarina. O ponto mais afetado até o período da tarde é Lages, na Serra catarinense, onde a Defesa Civil registrou desde deslizamento de terra em domicílio até desmoronamento na margem de rio.

RECEBA NOTÍCIAS EU SEU WHATSAPP, CLIQUE AQUI

Na BR-282, houve queda de barreira, na altura de Rancho Queimado. A situação já foi normalizada e o trânsito está fluindo. Já em Florianópolis e Balneário Camboriú, alagamentos afetaram o fluxo das estradas.

RECEBA NOTÍCIAS DO ALTO VALE E SANTA CATARINA PELO TELEGRAM

Deslizamento de terra deixa casa interditada

A Defesa Civil de Lages emitiu um relatório dos estragos proporcionados pela chuva durante esta quinta. Segundo o órgão, a chuva iniciou por volta das 03h47, no município, e acumulou cerca de 40mm em 12h.

O caso mais grave foi um deslizamento de terra que interditou uma casa na Rua Elias Schneider, Bairro Várzea.

De acordo com o relato da Defesa Civil, o morador da casa realizou uma escavação próximo aos pilares de sustentação, o que acabou comprometendo toda a estrutura da residência. “A chuva constante agravou a situação da escavação”, ressalta a nota.

Foi realizada a interdição da residência até a eliminação do risco.

Volume de água deixa rua alagada

Também em Lages, o volume de água da chuva forte provocou insuficiência no sistema de drenagem e alagou a Rua Agostinho de Oliveira Cordova, no bairro Araucária, e na Rua Augusto Ribeiro, bairro Frei Rogério.

“Encaminharemos ofício a Secretaria de Obras para comunicar o fato e pedir providências. A população foi orientada no local sobre os procedimentos”, avisou a Defesa Civil.

Erosão em calçada e desmoronamento às margens de rio

Ainda no município de Lages, a Defesa Civil identificou um buraco em uma calçada. “A rede de esgoto causou erosão na calçada e próximo à via, gerando um buraco que oferece risco aos que ali transitam”.

O incidente se deu na Rua Vicente Feola, em Copacabana. O local foi sinalizado e comunicado a secretaria de Planejamento para a eliminação do risco.

Por fim, durante os monitoramentos dos córregos e rios, foram identificados pontos onde ocorreram desmoronamento de margens do rio Carahá, na Avenida Belisario Ramos.

“Já foi informado a Secretaria de Obras sobre os pontos críticos para a solução dos desmoronamentos”, informou a Defesa Civil.

Alagamentos provocam transtornos no trânsito

O trânsito na Grande Florianópolis já sente os reflexos do tempo desde a manhã desta quinta. De acordo com o comandante da Guarda Municipal, Valci Brasil, a Defesa Civil municipal monitora a situação em toda a Capital.

A Guarda Municipal sinalizou alguns pontos de alagamento na cidade, como na SC-405, na região do bairro Rio Tavares, na Beira-Mar Norte e próximo à Ponte Hercílio Luz. A recomendação é para que os motoristas trafeguem com cuidado.

Já em Balneário Camboriú, no Vale do Itajaí, os agentes de trânsito  precisaram interditar o fluxo no viaduto da Rua 3.700 na tarde desta quinta, em decorrência de alagamento pela maré alta. Ainda não há previsão para ser liberado o acesso.

No trânsito para quem vem pela Rua 3.700 sentido viaduto, o desvio será feito pela Avenida Marginal Leste. Já quem segue pela Rua Dom Afonso, sentido Centro, será desviado pela Quinta Avenida; e quem vem sentido Avenida Marginal Oeste, o acesso será na Rua Dom Afonso, na pista da direita.

Os agentes de trânsito estão no local para monitorar o fluxo de veículos e garantir a segurança viária.

Recomendações e cuidados

A Defesa Civil orienta que a população evite contato com as águas e não dirija em locais alagados.

Nesses casos de alagamentos e inundações, também deve-se evitar o trânsito em pontilhões e pontes submersas. Além disso, é necessário um cuidado a mais com crianças próximas a rios e ribeirões.

Em caso de emergência, disque 199.

Fonte: ND Mais


Comente