Alto Vale

Corregedoria quer mais explicações sobre troca de cadáveres em hospital do Alto Vale

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

A Corregedoria da SES (Secretaria de Estado da Saúde) abriu uma sindicância para apurar o caso envolvendo a troca de cadáveres no Hospital Doutor Waldomiro Colautti, em Ibirama, no Vale do Itajaí. O episódio que repercutiu nacionalmente foi registrado em fevereiro e será objeto de investigação da corregedoria que trata o tema como “muito grave” e quer mais explicações.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui!

Conforme parecer assinado pelo corregedor Márcio Maienberger Coelho, as informações repassadas sobre o episódio são “insuficientes” e,  por isso, é necessária a abertura do processo de investigação do caso.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

A comissão definida para acompanhar e apurar o equívoco precisa ser instalada em um prazo de dez dias, a contar da publicação no DOE (Diário Oficial do Estado), último dia 26, e a conclusão desse inquérito deverá ser enviada em um período de 30 dias, prorrogável por mais 30.

O que diz a instituição

Procurada pela reportagem, a direção do Hospital Waldomiro Colautti não quis se manifestar dessa vez. Afirmou que já o fez, na ocasião, onde explicou o que supostamente teria acontecido.

Em nota redigida à época do fato, dia 16 de fevereiro (um após a ocorrência), a instituição referiu-se como “terrível fato ocorrido”. Afirmou o documento ainda que desculpas foram pedidas aos familiares haja vista “não haver intenção” de tal equívoco.

O que diz a SES

A SES foi igualmente procurada pela reportagem mas limitou-se a revelar que “apura todas as questões por meio de processo de sindicância e ou processos administrativos, onde os servidores citados tem (sic) prazo legal e condições para apresentação de defesa”.

Fonte: ND Mais


Comente