Santa Catarina

Defesa Civil confirma passagem de tornado em Santa Catarina

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

A Defesa Civil de Santa Catarina confirmou na manhã desta quinta-feira (6) que os estragos causados por fortes rajadas de vento em Timbó, no Vale do Itajaí, na tarde de quarta-feira (5) foram causados por um tornado. A velocidade do vento não foi divulgada até as 11h pelo órgão.

RECEBA NOTÍCIAS EM SEU WHATSAPP, CLIQUE AQUI

A tempestade causou destelhamentos de casas e galpões industriais. Ninguém ficou desabrigado ou ferido.

“Com base nos registros dos danos enviados para a Defesa Civil de SC, pelas coordenadorias regionais, das imagens de radar e satélite analisadas do dia 5 de janeiro de 2022 e das estações meteorológicas é possível afirmar a ocorrência de tempestades no estado de Santa Catarina e a ocorrência de um tornado no município de Timbó”, informa o órgão no informativo divulgado.

RECEBA NOTÍCIAS DO ALTO VALE E SANTA CATARINA PELO TELEGRAM

O temporal também causou estragos em outras duas cidades. Houve registro de deslizamentos, pontos de alagamentos e quedas de árvores.

De acordo com a Defesa Civil, as imagens do radar meteorológico de Lontras, na mesma região, mostraram núcleos de temporais e células tornádicas às 16h57 nas proximidades de Timbó. “Nesta região, observa-se uma supercélula sobre o município, com características de tempestade severa”.

“O bairro mais atingido foi o Industrial, onde tivemos muitos destelhamentos em galpões, telhas foram arremessadas a quase 200 metros de distância”, disse o coordenador da Defesa Civil do município, Fabio Melere.

Também houve um desmoronamento de terra, causado pela chuva, que acabou comprometendo o serviço de abastecimento de água em alguns bairros, de acordo com a prefeitura.

Antes da confirmação por parte do órgão estadual, a Defesa Civil municipal tratava o caso como um microexplosão, concentração de fortes rajadas de ventos em uma pequena localidade. No entanto, por conta dos estragos e análises meteorológicas, ocorreu a identificação do fenômeno natural.

De acordo com o boletim divulgado pela Defesa Civil estadual, nesta quinta-feira (6), em Rio Fortuna, no Sul, Bom Jardim da Serra e Santa Rosa de Lima, na região serrana registraram o maior acumulado de chuvas em 24 horas.

Segundo a Central de Meteorologia da NSC, uma frente fria que passou pelo estou provocou a queda do grande volume de água na tarde de quarta-feira (5) em algumas regiões.

Foram registrados em Rio Fortuna 123 milímetros de chuva, segundo a Defesa Civil. O Rio Pequeno, que fica na divisa da cidade com Grão Pará, teve cheiaNão houve outras ocorrências.

“[O rio] Já está retornando ao leito normal. É um rio de serra, sobe rápido e baixa muito rápido também, são trovoadas. É muito com no verão, é quase como se fosse uma cabeça d’água”, explicou a Defesa Civil da cidade.

Em Brusque houve registro de alagamentos e deslizamento de terra. Segundo a prefeitura, os bairros de Limeira e Nova Brasília foram os mais atingidos.

De acordo com Edvilson Cugik, que coordena a Defesa Civil de Brusque, houve enxurradas em algumas localidades. Ninguém ficou ferido.

Previsão do tempo

A Defesa Civil informou nesta quinta -feira (6) que um sistema de alta pressão próximo do Uruguai favorece a circulação marítima em direção ao Litoral e Vale do Itajaí, o que deixa o tempo nublado e com possibilidade de chuva.

Nas demais regiões a combinação do aquecimento diurno com a disponibilidade de umidade e instabilidades favorecem o registro de pancadas de chuvas isoladas.

As temperaturas chegam a 32°C no Oeste, 27°C em boa parte das cidades e 25°C na Serra catarinense.

Fonte: G1 Santa Catarina


Comente