Brasil

Desde tragédia em Saudades, 10 ataques em escolas foram evitados no Brasil

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou nessa terça-feira (17) que auxiliou a evitar ataques de criminosos contra duas escolas do Rio Grande do Norte no domingo (15). Com essa ação, segundo o órgão federal, chega a dez o número de planos que foram frustrados com uso de informações coletadas pelo Laboratório de Operações Cibernéticas (Ciberlab) da Secretaria de Operações Integradas (Seopi) e com a colaboração da Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations – HSI).

A operação foi executada pelas Polícias Civis dos estados do Rio Grande do Norte e de Goiás. Os levantamentos apontaram que quatro adolescentes planejavam invadir escolas com objetivo de incendiá-las. Os suspeitos haviam até mesmo escolhido roupas que usariam no dia do ataque e planejavam datas para testar materiais explosivos.

Neste caso especificamente, os dois adolescentes eram primos e foram localizados pelos policiais em casa, sendo um deles morador da cidade de Campo Redondo, no Rio Grande do Norte, e outro de Itumbiara, em Goiás. A comunicação entre os suspeitos era realizada pela internet.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Outros casos

Além desses dois ataques evitados, o Ministério da Justiça e Segurança Pública também colaborou com as forças policiais estaduais para que sete ameaças semelhantes não fossem concretizadas neste ano.

Em 5 de maio, a Polícia Civil do Rio de Janeiro foi acionada após a Secretaria de Operações Integradas identificar que um adolescente da cidade de Cabo Frio divulgava em redes sociais que pretendia invadir um colégio da região.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

No dia 20 de maio, o Ministério enviou um relatório à Polícia Civil do Distrito Federal sobre uma jovem, de 19 anos, que planejava realizar um atentado. Ela foi detida e liberada após prestar depoimento. A jovem planejava executar o crime com o retorno das aulas presenciais do ano letivo.

Já na data de 27 de maio, foi a vez dos alunos de escolas de Goiânia-GO serem protegidos em razão dos elementos coletados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. A Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na residência de um adolescente. No celular do suspeito foram encontrados indícios de participação em grupos que planejam atentados à escolas, bem como fazem alusão a grupos extremistas.

Um dia depois, foi impedido um ataque a unidades escolares em Minas Gerais, com a apreensão de um adolescente pela Polícia Civil.

Em 1º de junho, um adolescente de 16 anos foi apreendido pela Polícia Civil do Paraná, na cidade de Palmas.

Ainda na data de 1° de julho, os dados coletados pela Secretaria de Operações Integradas impediram ataque a escola pública de Santa Rita, na Paraíba. Policiais civis realizaram busca e apreensão na casa de um adolescente de 14 anos.

Capacitação

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), em parceria com o Departamento de Segurança Diplomática dos Estados Unidos, promoveu um seminário de “Identificação, Análise e Mitigação de Ameaças”. A iniciativa apresentou técnicas de prevenção e repressão a ataques em escolas brasileiras para 500 policiais civis das unidades de inteligência e de investigação de todo o país.

Fonte: SCC10


Comente