Alto Vale

Dois homens são preso pelo “Golpe do Motoboy”, no Alto Vale

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Na da hoje, 23/03/2021, policiais militares realizaram a abordagem, no centro de Rio do Sul, de dois homens, um de 20 anos e outro de 43 anos, os quais estavam de posse de várias máquinas de cartão, além de cartões de banco em nome de pessoas diversas. Diante de tais circunstâncias, a guarnição militar contatou o Setor de Investigação da Delegacia de Polícia da Comarca de Rio Sul.

Grupos de notícias no WhatsApp ou Instagram

Os policiais civis compareceram ao local e diante das evidências indicativas do “GOLPE DO MOTOBOY” iniciaram diligências no sentido de localizar e identificar possíveis vítimas dos criminosos.

Duas vítimas foram identificadas pelos agentes da Polícia Civil: um senhor de 67 anos e uma senhora de 71 anos.

relato das vítimas, na data de hoje, uma moça teria entrado em contato informando que os cartões bancários foram clonados. As vítimas eram induzidas a fornecer dados cadastrais e senhas, bem como orientadas a entregar os cartões para uma terceira pessoa que se identificava como funcionário do banco.

De posse da senha e do cartão, era possível aos autores efetuarem saques e transferências bancárias.

Um dos homens presos foi prontamente reconhecido. Além de certa quantia em dinheiro, os dois homens, os quais utilizavam um veículo com placa de São Paulo, estavam na posse dos cartões de crédito e débito das vítimas.

As vítimas somente tiveram ciência do golpe quando foram acionadas pela Polícia Civil, sendo que sofreram um prejuízo financeiro considerável.
Os autores foram autuados em flagrante delito pelo crime de estelionato e encaminhados ao Presídio Regional de Rio do Sul.

As investigações policiais prosseguem no sentido de identificar outras vítimas e demais envolvidos.

ENTENDA O GOLPE DO MOTOBOY

O golpista liga se passando por um funcionário do banco ou da administradora de cartões, afirmando que o cartão foi clonado ou que há compras suspeitas, sendo necessário o cancelamento. Para efetuar o cancelamento, solicita que o cliente informe alguns dados ao telefone, entre eles a senha do cartão, além de orientar o cliente a cortar o cartão ao meio e entregar para um motoboy que irá buscar o cartão na residência da vítima.
Com os dados do cliente, a senha e o chip em mãos, os golpistas fazem diversas compras no cartão, gerando prejuízos de milhares de reais.
A POLÍCIA CIVIL ORIENTA NUNCA FORNECER DADOS OU SENHAS PARA TERCEIROS, ASSIM COMO NÃO ENTREGAR O CARTÃO PARA DESCONHECIDOS.


Comente