Entretenimento

É verdade que crianças não podem dormir depois de bater a cabeça?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Lembra aquele velho ditado que a avó logo dizia quando a criança sofria uma queda, que agora você deveria mantê-la acordada por algumas horas e que não poderia deixá-la dormir, esse ditado tem base científica ou é só mais um ditado da vovó?

Bom, isso é Mito! Não há nenhuma comprovação científica de que dormir depois de uma batida na cabeça possa piorar o quadro ou agravar a situação. Porém existe uma explicação pra esse mito popular: se a pessoa estiver dormindo durante as primeiras duas horas após a pancada na cabeça, o acesso ao seu nível de consciência fica indisponível, ou seja, o médico pode não conseguir avaliar se a queda causou algo mais sério.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Logo, pedir para a pessoa que sofreu uma queda, principalmente se for uma criança que não sabe explicar o que está sentindo, não dormir, é uma recomendação, a fim de ajudar na avaliação médica. 

Qual é a recomendação dos Pediatras?

Os especialistas afirmam que nem toda a queda é motivo de desespero em que você precise correr logo para o hospital. É claro que quando envolvem crianças e idosos, o cuidado deve ser redobrado, por que são indivíduos que, na maioria das vezes, não conseguem ou tem dificuldade de tomar conta de si mesmos. Uma criança de até cinco anos pode ficar em observação em casa se não apresentar sinais de alerta, mas especialistas recomendam que os pais a acordem pelo menos duas vezes para observar seu estado de consciência. Outro grupo de médicos acredita que, quando há essa necessidade, o melhor é que ela fique em um hospital.

Mas por que a sonolência após a queda?

Sonolência depois de bater a cabeça indica que algo não está certo, principalmente se esse sintoma estiver acompanhado de vômito e dor de cabeça. Porém o sono pode estar associado se a criança chorou muito após a queda!

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Quando procurar atendimento?

  • Se a queda do bebê for menor do que 3 meses.
  • Queda de uma altura maior que 1 metro em crianças menores de 2 anos e acima de 1,5m em crianças maiores de 2 anos.
  • Queda da escada com mais de 4 degraus.
  • Acidente de bicicleta sem capacete.
  • Acidente com automóvel.
  • Se a criança ficar desacordada (com perda da consciência) por mais de 1 minuto após o trauma.
  • Presença de hematomas nos olhos (olho roxo).
  • Presença de galo na cabeça: em região próxima da orelha (região temporal) e na parte posterior da cabeça.
  • Sangramento pelo ouvido ou nariz.
  • Convulsão
  • Sonolência excessiva (a criança não acorda para mamar).
  • Choro persistente, contínuo e irritado.
  • Dificuldade para andar ou falar, quando já tiver essas habilidades.
  • Não movimenta qualquer parte do corpo.
  • Moleira abaulada (fontanela) se for bebê.
  • Mais de 4 episódios de vômitos após uma hora da queda.

Fica a dica!

Pais não deixem de procurar atendimento médico se após a queda o bebê apresentou alguns dos sinais específicos que foram citados acima que são indicativos importantes.

Fonte: SCC10


Comente