Jair Messias Bolsonaro

Eleições 2022: Bolsonaro lidera pesquisa do Grupo ND em Santa Catarina

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera as intenções de voto entre os eleitores catarinenses, 44,5%. Caso as eleições fossem hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ficaria em segundo lugar, com 22,3% das intenções de voto em um primeiro turno.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Os dados fazem parte da pesquisa realizada pelo Instituto Mapa, contratada pelos grupos de comunicação ND, de Santa Catarina, e RIC, do Paraná. O levantamento ouviu 812 pessoas, em cada estado, nos dias 18 e 19 de maio de 2021.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o índice de confiabilidade é de 95%. O levantamento foi feito por entrevistas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares.

POLARIZAÇÃO

O resultado em Santa Catarina retrata a atual polarização eleitoral no país. Os possíveis adversários de Bolsonaro e Lula obtêm índices distantes dos líderes: Luciano Huck ficou em terceiro lugar (com 6%), João Amoêdo 4,6%, Ciro Gomes 3,6%, Sérgio Moro 3,6%, Luiz Mandetta 3,2%, e João Doria 3,1%. Enquanto os votos branco/nulo/’nenhum’ ficaram em 1,7%, e os que não opinaram ou indecisos foram 7,5%. Confira:

Em 2022 teremos eleição para presidente. Entre estes possíveis candidatos, em quem você votaria, se a eleição fosse hoje?

O atual presidente está à frente em todas as seis regiões de Santa Catarina, com destaque para Vale/Norte (47,3%), seguidas por Oeste/Serrana (43,6%) e Grande Florianópolis/Sul (41,3%).

BOLSONARO LIDERA ENTRE HOMENS COM ENSINO SUPERIOR

Outro ponto da pesquisa mostra que, em um primeiro turno, Bolsonaro tem a preferência de 53,9% do eleitorado masculino, contra 35,5% do eleitorado feminino em Santa Catarina. Enquanto Lula tem a escolha de 18,5% e 25,9% dessas populações, respectivamente.

Entre as faixas etárias, Bolsonaro lidera em quase todas as faixas etárias em SC, com destaque para os catarinenses de 45 a 59 anos (com 47,9%). A porcentagem também é expressiva nas idades entre 25 a 44 anos (47,1%) e 60 anos ou mais (43,7%). O atual presidente e Lula tem empate técnico, dentro da margem de erro, entre as pessoas de 16 a 24 anos, com 27,5% e 29,7%, respectivamente.

Jair Bolsonaro tem a preferência nos três níveis de escolaridade: fundamental (45,9%), médio (42,1%) e superior (46%). Ele lidera as intenções também da população economicamente ativa (46%) e não ativa (35,3%), contra 22,1% e 23,3%, respectivamente, obtidos por Lula.

ÍNDICE DE REJEIÇÃO E SEGUNDO TURNO

Quanto à rejeição em Santa Catarina, Lula tem um índice maior, com 47,9%, enquanto na segunda colocação ficou Jair Bolsonaro com 35%. Os demais candidatos apresentam números inexpressivos. Veja:

E em qual destes você não votaria de jeito nenhum, qual você rejeita mais?

Em caso de um eventual segundo turno eleitoral, os catarinenses novamente elegeriam Jair Bolsonaro. A pesquisa mostra o atual mandatário com 52% dos votos, e o ex-presidente Lula ficaria com 31,8%. Veja os números:

Em caso de segundo turno entre Jair Bolsonaro e Lula da Silva, para qual você daria o seu voto, se a eleição fosse hoje?

AVALIAÇÃO DO GOVERNO BOLSONARO

Sobre a avaliação geral da gestão do presidente Jair Bolsonaro, 49% dos entrevistados catarinenses consideram ótima ou boa, enquanto ruim ou péssima somaram 35,6%. Outros 14,4% responderam como regular.

Como você avalia a gestão do Presidente Jair Bolsonaro?

O governo Bolsonaro tem a maior aprovação dos catarinenses na faixa dos 60 anos ou mais (55,7%), com nível fundamental (50,6%) e entre a população não economicamente ativa (53,4%).

Quanto à avaliação do governo Jair Bolsonaro na atuação diante da pandemia da Covid-19, a maioria dos catarinenses considerou ruim ou péssima, com 43,3%, empatando tecnicamente com ótima ou boa, que obteve 40,6%.

Como você avalia a atuação do governo Jair Bolsonaro em relação à pandemia Covid-19?

Em relação à preferência por candidato quanto ao posicionamento durante a pandemia, 36,2% dos catarinenses responderam que votariam em um candidato que priorizou a economia, sem restrições de várias atividades econômicas. Já 30,3% dos entrevistados disseram que votariam em quem deu prioridade à saúde, com restrições de serviços. Não souberem dizer 33,5%.

Na eleição para presidente do ano que vem, você prefere votar num candidato que, durante a pandemia…?

Os catarinenses demonstraram otimismo com relação à situação socioeconômica do Brasil. A expectativa de 35,1% dos entrevistados é de que, até o final do ano, a situação vai melhorar. Para 29,7%, o cenário socioeconômico vai continuar igual. Apenas 24% opinam que vai piorar. Não souberam dizer 11,2%.

Na sua opinião, até o final do ano, a situação social e econômica do Brasil vai…?

BRASIL: 2022 JÁ COMEÇOU

A realização desta pesquisa, faltando 500 dias para as eleições do ano que vem, faz parte do movimento “Brasil: 2022 já começou”, que une dois dos maiores grupos de comunicação do país, o Grupo ND, em Santa Catarina, e o Grupo RIC, no Paraná, com o objetivo de enriquecer o debate sobre os rumos do Brasil.

O projeto será sustentado por inúmeras ações envolvendo todos os veículos dos grupos de mídia, seus canais de televisão, portais de notícias na internet, jornal, revistas e emissoras de rádios.

“Nossa intenção é ainda mais específica: contribuir para corrigir um vício que, há décadas, caracteriza as eleições brasileiras, ou seja, a discussão política focada excessivamente em nomes e, raramente, em projetos e planos para o futuro do país. Temos a convicção de que, quando a sociedade aceita, passivamente, uma disputa eleitoral focada apenas sobre candidatos, e não sobre seus planos e visão para o Brasil, perdemos todos. E perdemos muito. Infelizmente, estamos prestes a cair, novamente, nessa agenda pobre e superficial”, diz o trecho do manifesto assinado pelos dois grupos.

No manifesto, o Grupo ND e o Grupo RIC enaltecem que é dever de todos os meios de comunicação provocar um debate mais sólido, aprofundado e inteligente sobre qual país os brasileiros querem e merecem.

“Aqui, quem manda é o otimismo, a pauta positiva e a vontade de fazer o bem, o que é certo, através de um comportamento editorial responsável, equilibrado e justo. Cobramos e questionamos tudo o que precisa ser cobrado e questionado. Mas fazemos isso sem rancor e sem amargura, com ética e bom senso, buscando, sempre, ajudar a construir um país melhor para todos. Se você é brasileiro, aceite nosso convite e seja o personagem principal desse grande debate de ideias”, finaliza.

Fonte: ND Mais


Comente