SC

Família achada carbonizada em SC foi morta por amigo

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

As quatro pessoas da mesma família que foram encontradas carbonizadas após um incêndio que destruiu a casa que elas moravam no bairro Esperança, em São Domingos, no Oeste de Santa Catarina, foram mortas por um amigo da família.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

A informação foi revelada pela Polícia Civil durante coletiva de imprensa nesta terça-feira (13), após a conclusão do Inquérito Policial na última sexta-feira (9).  A investigação ficou sob responsabilidade da DIC-Fron (Divisão de Investigação Criminal de Fronteira) de São Lourenço do Oeste.

As vítimas foram identificadas como Raquel Alves, de 31 anos, Neocir Rodigheri, de 34 anos, e os filhos do casal Maria e João Rodigheri, de 10 e 11 anos.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Roberto Marin Fronza, o homem de 31 anos, amigo próximo da família, foi preso preventivamente no dia 14 de maio. Ele foi localizado na casa em que morava e encaminhado ao Presídio de Xanxerê, onde segue preso.

Suspeito confessou o crime

Conforme o delegado, o homem afirmou que utilizou drogas antes do crime, mas não se lembra como tudo aconteceu. “Ele usou cerca de três gramas de cocaína e quando cheirou a última carreira teria apagado.  Relatou que acordou por volta das 6h com uma faca quebrada e cheia de sangue nas mãos e todos da casa mortos. Por isso, resolveu colocar fogo na casa para tentar apagar as evidências”, disse.

O delegado detalhou que, com base no relato de testemunhas, a mulher teria passado o dia em alguns bares da cidade e chegou em casa por volta das 2h da manhã.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

“Ela se deparou com o carro do autor e teria se demonstrado inquieta com a presença dele na casa. Por volta de 6h testemunhas relataram que viram um carro com as mesmas características estacionado em frente à casa. Isso nos levou a crer que esse seria o autor do crime”, disse.

Fronza informou que um galão com óleo diesel foi encontrado na casa do homem. Ele era próximo à família, considerado um primo de criação. O homem foi indiciado por quatro homicídios qualificados e por incendiar a casa.

Perícia

O perito do IGP (Instituto Geral de Perícias), Renan Locatelli, informou que a perícia realizada nos corpos das quatro vítimas demonstrou que eles morreram antes do incêndio começar. “Foram constatados cortes na região do pescoço das quatro vítimas. A mulher também possuía um ferimento no tórax”.

As crianças foram encontras na cama e no sofá da casa. Conforme o delegado, isso demonstra que elas não tentaram fugir das chamas.
O perito do IGP ressaltou que foi identificado óleo diesel espalhado em tecidos e nas paredes da casa, confirmando que o incêndio foi criminoso.

Relembre o caso

Conforme informações do Corpo de Bombeiros Militar, o incêndio teria começado por volta das 06h30, do dia 8 de maio, na rua Humberto Valdir Lodi, esquina com a rua São Domingos. Pai, mãe e dois filhos estavam na casa que foi totalmente destruída pelo fogo.

carbonizada família
 Foto: Jair Correa/NDTV Chapecó

Fonte: ND+


Comente