Brasil

Governo Bolsonaro descarta volta do horário de verão

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, negou nesta quinta, 30, que o horário de verão possa ser retomado no Brasil enquanto participava da inauguração da usina termelétrica GNA I, no Porto do Açu, em São João da Barra, no Estado do Rio de Janeiro. “O horário de verão não foi renovado em 2019 e permanece da forma como está”, afirmou Albuquerque. O horário de verão foi encerrado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2019, mas voltou ao debate por causa da crise hídrica, que afetou fortemente os reservatórios das usinas hidrelétricas.

RECEBA NOTÍCIAS EU SEU WHATSAPP, CLIQUE AQUI

Com a falta de chuvas em boa parte do país, tornou-se necessário ativar as usinas termelétricas, que produzem uma energia mais cara. Por causa disso, o governo adotou uma nova bandeira tarifária nas contas de luz que adiciona R$ 14,20 extras a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. O governo federal também tem evitado falar em risco de racionamento ou de apagões e tanto Albuquerque quanto Bolsonaro pediram que a população colabore e gaste menos energia em casa. Um estudo realizado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), entretanto, apontou que o horário de verão teria pouco efeito sobre a demanda de energia.

RECEBA NOTÍCIAS DO ALTO VALE E SANTA CATARINA PELO TELEGRAM

Na inauguração da GNA I, o ministro afirmou que o tipo de energia produzida ali deve ser expandida pelo Brasil por ter custo reduzido. “A geração aqui, do Porto do Açu, é bem mais barata que as termelétricas estão utilizando. Então esse é o tipo de empreendimento que nós queremos. Esse tipo de empreendimento que nós vamos ter no leilão de reserva de capacidade que vamos realizar. É isso que estamos buscando para que o consumidor brasileiro não tenha só segurança energética, como tarifas mais baratas”, afirmou Albuquerque. A nova planta é alimentada por gás natural, é a segunda maior usina termelétrica do país – atrás da usina de Sergipe I – e já funciona desde o último dia 14. Na solenidade de inauguração, foi anunciado que uma nova usina, a GNA II, será construída, com previsão de término para 2024.

Fonte: Jovem Pan


Comente