Santa Catarina

Mãe que deu à luz trigêmeos e foi intubada por causa da Covid reúne a família pela 1ª vez após 81 dias: ‘O que eu mais queria’, diz

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O bebê Théo, o único dos trigêmeos de Caroline Gotardo que ainda estava no hospital, teve alta na manhã deste domingo (16). A mãe dele deu à luz aos três irmãos e um dia depois precisou ser intubada por causa da Covid-19. A família pôde se reunir pela primeira vez após 81 dias do nascimento dos caçulas. Caroline disse estar aliviada por finalmente conseguir reunir todos.

“O sentimento é somente de gratidão. Desde o dia que eu entrei no hospital, era o que eu mais queria. A família está completa. Até que enfim a gente é uma família e vai viver o que a gente queria”, disse a mãe.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Ao chegar em casa, Théo foi recebido pela irmã Ana Lívia, que tem quase 2 anos e ainda não tinha visto o irmãozinho pessoalmente.

A família mora em Maravilha, no Oeste catarinense. Caroline, de 39 anos, deu à luz Manuela, Alice e Théo no dia 24 de fevereiro. No dia seguinte, foi intubada e teve alta em 23 de março. Os bebês também precisaram ficar internados por serem prematuros. Manuela e Alice tiveram alta em 29 de abril, mas Théo ficou no hospital até domingo.

Segundo Caroline, o menino estava internado no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó, a cerca de 86 quilômetros de Maravilha, desde 6 de maio. “Ele estava lá para aprender a mamar e fazer fisioterapia. Agora, vai continuar a fisioterapia em casa”, disse a mãe. O procedimento é para o fortalecimento dos pulmões do bebê.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Apesar da mãe ter tido Covid-19, os trigêmeos não contraíram o vírus, informou Caroline. Ao todo, Théo ficou sob cuidados hospitalares por 81 dias.

Encontro com a família

Além dos trigêmeos, Caroline tem outros três filhos. Os dois mais velhos, Gustavo, de 16 anos, e Giovana, de 11, já tinham visto Théo em uma visita ao hospital. Mas a pequena Ana Lívia estava ansiosa para conhecer o irmão, segundo a mãe.

“Foi a coisa mais amada”, resumiu a mãe sobre o encontro da irmã com o irmãozinho.

No vídeo feito pela família, a menina já espera pela chegada de Théo quando vê que o carro chegou em casa. Quando o pai abre a porta do veículo, ela já se aproxima. Caroline sai do carro com Théo e mostra o irmão à menina, que sorri.

Depois, a família entra em casa e Ana Lívia senta no sofá e finalmente pode abraçar e beijar o bebê.

 Foto: Caroline Gotardo/Arquivo pessoal

Nascimento

Alice, Manuela e Théo nasceram com 1,2 quilos e chegaram a ficar em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal.

Em 18 de março, Caroline deixou a UTI e foi para um quarto no Hospital Regional do Oeste. O momento foi registrado pela família e equipe da unidade.

Internação

Em 8 de fevereiro, com 27 semanas, Caroline deu entrada no hospital para tratar de uma alteração no seu quadro de diabetes. Após sete dias, teve alta hospitalar.

Ao retornar para casa, no entanto, a mulher teve os primeiros sintomas de Covid-19. No dia 22 de fevereiro, Caroline voltou ao hospital e ficou internada.

Com intensa falta de ar, a mãe utilizou aparelhos para auxiliar na respiração e usou uma máscara de oxigênio no momento da cesárea, no dia 24 de fevereiro. No dia 25, ligaram para o marido informando que ela precisaria ser intubada.

Ao G1, a irmã Fernanda disse que Caroline levou um susto quando descobriu a gravidez de trigêmeos. A mulher é mãe de três crianças.

“Desde o início, ela dizia que tinha um pressentimento de que fossem gêmeos”, disse a irmã. Na segunda ultrassom, ela descobriu que eram trigêmeos.

Foto: Fernanda Grimaldi/Arquivo Pessoal

Por Joana Caldas e Carolina Fernandes, G1 SC


Comente