SC

Maior espécie de cobra venenosa é capturada em SC

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Uma serpente jararacuçu foi capturada em frente a uma casa em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense. A espécie é a maior entre as venenosas da região, informou o biólogo da Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama) Christian Raboch.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

A cobra foi encontrada em frente a uma casa no bairro Ribeirão Cavalo, prestes a entrar, no domingo (21). Ela foi capturada pelos bombeiros voluntários da cidade. Ninguém ficou ferido.

Conforme o biólogo, o animal capturado tem em torno de um metro e um quilo. Porém, a espécie, de nome científico Bothrops jararacussu, pode chegar a 1,8 metro e pesar entre 3 e 4 quilos. O biólogo especialista em répteis da Universidade Regional de Blumenau (Furb) Alex Giordano Bergmann também confirmou que a espécie é a maior entre as venenosas que habitam o Norte do estado.

Após ser capturada, a cobra foi levado ao Fujama. Ela deve ser solta nesta quinta-feira (25). O biólogo explicou que, por ser uma serpente venenosa, o animal precisará ser levado para um lugar mais longe, afastado da área urbana da cidade.

Raboch disse que essa espécie não é resgatada com frequência, pois não costuma ser encontrada em áreas residenciais. Geralmente, essa cobra fica em espaços próximos a água e que tenham bastante alimento para ela, como ratos.

O biólogo orientou que, para evitar cobras em áreas residenciais, as pessoas devem evitar entulhos e outras situações que possam atrair ratos, que servem de alimento para esses répteis.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

O que fazer em caso de picada?

Caso seja picado por uma cobra, não se deve amarrar o local. Segundo o biólogo Christian Lempek, o torniquete pode aumentar o risco de necrosar o local e resultar até em amputação;

Não se deve cortar o local, fazer perfurações ou sucção;

O local da picada deve ser lavado com água e sabão;

A vítima deve ser levada o mais rápido possível ao hospital;

É importante tentar identificar a serpente (pode ser por foto, se possível), pois isso facilitará a escolha do soro antiofídico a ser aplicado.

Onde ligar

Entre em contato com os Bombeiros (193) ou com a Polícia Ambiental da sua cidade (190);

Em caso de acidente com serpente, entre em contato com o Samu (192), os Bombeiros (193) ou se dirija ao hospital público mais próximo;

Em caso de dúvidas ou orientações sobre procedimentos de primeiros socorros, ligue para o Centro de Informação e Assistência Toxicológica de Santa Catarina (CIATox/SC), pelo telefone: 0800 643 5252.

Moradores de Jaraguá do Sul podem ter atendimento na Fujama pelo telefone (47) 3273-8008, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h.

FONTE/CRÉDITOS: G1


Comente