Santa Catarina

Menino de Chapecó perde 15 kg de quase 200 kg após cirurgia e continua luta contra doença rara

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Matheus Fetter, 10 anos, vive uma nova rotina com a família em Chapecó após perder 15 kg dos 195 kg que tinha. Há cerca de duas semanas, ele passou por uma cirurgia bariátrica em Florianópolis, em função da obesidade que enfrenta desde o primeiro mês de vida, quando pesava 7 kg.

> Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

> Receba notícias de Petrolândia e região do Alto Vale pelo WhatsApp

A mãe do estudante, Gabriela Fetter, acompanha de perto a recuparação do menino após a alta médica e considera que esse momento representa uma “luz no fim do túnel” na vida da família. A condição rara de Matheus impediu ele de fazer atividades como jogar bola e andar de bicicleta.

— Matheus é uma criança incrível e vem sendo até agora. Ele me surpreende a cada minuto, com uma força que eu sei que vem de Deus — afirma Gabriela.

A cirurgia pela rede particular foi a escolha para buscar mais qualidade de vida ao menino de 10 anos. Uma vaquinha virtual ajudou a levantar o dinheiro com o apoio de mais de 900 pessoas.

— Fizemos a vaquinha por não termos muito tempo a esperar, ele corria risco de vida. Muita gente pede para ajudar independente de ele já ter feito a cirurgia. Toda ajuda é muito bem-vinda para qualidade de vida dele — conta a mãe.

Segundo Gabriela, eles já procurararam mais de 50 especialistas, mas nenhum apresentou um diagnóstico preciso. Por isso, mesmo com a boa evolução de Matheus após o procedimento médico e os cuidados seguidos à risca com a nova dieta, a família pretende continuar a busca por ajuda profissional para aprofundar o caso do menino.

— Nosso desejo, como pais, é que ele tenha saúde — resume.

A mãe de Matheus diz que a recuperação do filho está sendo boa e com poucas complicações. A parte mais difícil, segundo ela, é a ingestão só de líquidos por 15 dias. Matheus terá que retornar ao médico que fez a cirurgia pelo menos três vezes, em 40, 60 e 90 dias.

A luta contra a doença rara

Com uma semana de vida e apenas se alimentando de leite materno, Matheus já pesava 7Kg. A princípio, os médicos disseram que ele era apenas uma criança “forte”, segundo a família. No decorrer dos meses, no entanto, o peso foi aumentando muito rápido até que a família começou a procurar respostas.

Mesmo seguindo dietas recomendadas e tentando um tratamento com medicação, Gabriela conta que o peso do filho seguiu aumentando. No último ano, Matheus engordou 11 Kg. A obesidade provocou uma série de problemas de saúde e limitações físicas na criança, que cursa o quinto ano do ensino fundamental.

Gabriela é casada com James Borba e eles têm outros dois filhos, de um e dois anos de idade. As duas crianças são saudáveis. A mãe conta que Matheus sempre diz que sonha em poder usar as camisetas do pai.

Casal tem outros dois filhos, de um e dois anos de idade
Casal tem outros dois filhos, de um e dois anos de idade(Foto: Arquivo Pessoal)

Após várias tentativas de tratamento, a recomendação dos médicos foi por fazer a cirurgia bariátrica, que remove parte do estômago. O procedimento, no entanto, foi avaliado em mais de R$ 70 mil, o que motivou a vaquinha virtual para ajudar a bancar as despesas.

— Eu sonho em ver ele fazendo coisas normais, que para muitos são simples, como correr, poder caminhar com a gente a pé, andar de bicicleta, tomar banho sozinho. A gente tem esperança que essa cirurgia vai ajudar ele a ter uma vida normal — revelou a mãe de Matheus ao Diário Catarinense no começo de março.

Por Carolina Fernandes/DIÁRIO CATARINENSE


Comente