Alto Vale

Morador de rua é espancado por jovens enquanto dormia no Alto Vale e agora precisa de ajuda

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O morador de rua, José Sávio Rech, de 48 anos, foi brutalmente espancado enquanto dormia no centro de Rio do Sul, em frente a Catedral São João Batista. O fato ocorreu no ultimo dia 23 de maio.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

José, é de Foz do Iguaçu/PR e veio para o estado de Santa Catarina para fazer um tratamento contra o alcoolismo, mas quando saiu da clínica ao invés de voltar para casa, ele foi para as ruas.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

O morador de rua esta internado no Hospital Regional, não tem a família por perto e nem roupas.

Uma jovem que foi visitar o irmão no Hospital Regional, conheceu o senhor e conseguiu dar para ele, produtos de higiene e um cobertor.

De acordo com a jovem que entrou em contato com a reportagem da Rede Web TV, o homem precisa de mais produtos de higiene, roupas e uma passagem para Foz do Iguaçu, pois a irmã está esperando por ele.

“Ela quer muito que o irmão volte para casa e eu prometi ajudá-los. Não vim pedir dinheiro, gostaria de arrecadar algumas roupas de frio, peças íntimas, sapatos, produtos de higiene e uma passagem para Foz.”

Disse a jovem

José Sávio ainda não tem previsão para ganhar alta e ficou cego de um olho pelas lesões causadas pelos jovens.

“Se alguém puder ajudá-lo com roupas, produtos ou a passagem estará fazendo um grande bem.”

Escreveu Ionara Constante

Caso tenha interessa em ajuda o homem, pode entrar em contato pelo fone 047 99200-3204. A jovem mora em Pouso Redondo, porém se pessoas de outros municípios quiserem ajudar o senhor, ela se dispõe a buscar.

“Se alguém puder comprar a passagem para ele ou várias pessoas se reunirem para compra-la. Eu também farei minha parte. Se alguém de Pouso Redondo tiver algo para doar que possa ser trazido hoje principalmente roupas, ele está apenas com a roupa do hospital. Se alguém tiver algo me chame no WhatsApp. Desde já agradeço quem puder ajudar. Quem não puder, uma oração também ajuda.”

Finalizou Ionara


Comente

banner-delta-ativa