SC

Morador de SC recebe fatura de energia residencial no valor de R$ 85 mil

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Um morador de Araranguá levou um susto ao receber a conta de energia elétrica referente ao consumo de sua casa: a fatura de dezembro consta um valor 342 vezes acima do que ele é acostumado a pagar.

A fatura saltou de R$ 248,44 em outubro para quase R$ 85 mil. A de novembro foi de R$ 98,68.

Na casa, de 64 m², localizada no bairro Coloninha, mora um casal (um técnico em radiologia e uma enfermeira) com a filha de três anos. As faturas dos meses anteriores registraram um consumo médio de 258 kwh, mas a atual, registrou quase 91 mil kwh – consumo impensável para qualquer residência de Araranguá.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

“Será que estou pagando a conta pelo loteamento inteiro? Vou ter que vender minha casa para pagar essa conta? Isso é um absurdo, a mídia tem que divulgar”, desabafou o morador, que indignado falou que não fará contato com a Celesc.

O início da implantação do projeto-piloto em Araranguá, nomeado pela Celesc de “Medição Inteligente de Energia”, está sendo visto com grande desconfiança pela população. Iniciou sem transparência, devido à forma e falta de aviso prévio na cobrança do valor do “consumo residual” (diferença entre a leitura de retirada do medidor e a leitura da última fatura), erros já admitidos pela Celesc.

A reportagem do Portal Agora! entrou em contato com a assessoria de imprensa da Celesc. Em nota, a empresa reconheceu mais este erro e informou que a fatura já foi corrigida e enviada por e-mail ao consumidor, com o valor real de R$ 160,39.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Confira a nota

“A Celesc reforça que os consumidores desconsiderem as faturas emitidas entre os dias 16 a 19 de novembro A distribuidora identificou 9.375 unidades consumidoras em Araranguá que receberam faturas com cobrança referente a consumo residual. A inconsistência apresentada pelo sistema acarretou problemas em pequena escala de valores indevidos. No caso do consumidor que procurou o Portal Agora, a fatura já foi corrigida e enviada por e-mail, o valor real é de R$ 160,39.

A distribuidora enviará, durante esta semana, novas faturas, sem a cobrança referente ao consumo residual. Os clientes que já efetuaram o pagamento serão ressarcidos automaticamente na próxima fatura.

A cobrança foi feita de clientes dos bairros Araponga, Campinho, Centro, Coloninha, Jardim Cibele, Mato Alto, Morro do Pronto, Operária, Polícia Rodoviária, Sanga da Areia, Sanga da Toca, Vila São José e Volta Curta.

A Celesc esclarece que a cobrança do valor residual é consequência da substituição dos medidores de energia convencionais pelos medidores inteligentes. A substituição dos medidores está sendo realizada desde julho, e ocorrerá em toda a cidade.

Quando o medidor é substituído, a diferença entre a leitura de retirada e a leitura da última fatura gera o consumo residual. Foram esses valores residuais que foram cobrados nessas 9.375 unidades consumidoras.

A Celesc informa que, por conta de uma inconsistência no sistema, houve um equívoco na forma de cobrança, e lamenta possíveis transtornos.

Os valores residuais são referentes a consumo devido, não pago anteriormente pelos clientes, e precisam ser cobrados, mas essa cobrança será feita de forma parcelada, com comunicação prévia. Como a troca de medidores ocorre em todas as unidades consumidoras do município, a cobrança residual será feita de todos os clientes da cidade. A distribuidora ainda avalia a partir de quando a cobrança dos valores residuais será feita e em quantas parcelas será o pagamento.

Como forma de dar segurança a esses 9.375 clientes afetados, a Celesc também informa que essas faturas não passarão pelas ações de cobrança até a solução definitiva do problema.

Para dúvidas a respeito da medição da fatura, os clientes podem entrar em contato com o atendimento da Celesc pelo telefone 08000 48 0120.

Por fim, a distribuidora reforça que a substituição dos medidores de energia convencionais por equipamentos inteligentes faz parte de um processo de modernização e trará inúmeros benefícios aos clientes.

Esses novos medidores disponibilizam, por exemplo, dados sobre a qualidade da energia que chega ao consumidor, permitem a melhor gestão do seu consumo e perdas, a realização de alguns serviços comerciais de maneira remota e, ainda, a identificação instantânea de ocorrências na rede elétrica, dando mais agilidade aos atendimentos.”

Fonte: OCP News/Com informações de Karin Mariana/Portal Agora!


Comente