Mundo

Papa Francisco diz que não é preciso ser religioso para ser contra o aborto

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O Papa Francisco manifestou-se contra a aprovação de projeto de lei que tramita na argentina para legalizar o aborto até a 14ª semana de gestação, de autoria do presidente da Argentina Alberto Fernández.

+ Faça parte do nosso grupo de notícias no WhatsApp, acesse aqui!!

O líder enviou uma resposta por e-mail à deputada Victoria Morales Gorleri (PRO).

No texto, Francisco agradeceu uma carta enviada por mulheres representantes da ‘onda celeste’. Na Argentina, esse grupo ‘azul’ é contra o aborto e visa impedir o avanço da ‘onda verde’, que são instituições e representantes favoráveis à legalização.

O papa foi além e destacou que ser contra o aborto é uma questão de ética humana – o assassinato de um ser humano – e, portanto, anterior a qualquer confissão religiosa.

Ainda na nota, o chefe da igreja católica  disse que “a pátria está orgulhosa de ter mulheres assim”, que lutam contra o aborto.

Leia o texto do Papa Francisco na íntegra:

“A pátria está orgulhosa de ter mulheres assim. E sobre o problema do aborto, ter presente que não é um assunto primariamente religioso, mas de ética humana, anterior a qualquer confissão religiosa. E faz bem fazer-se duas perguntas: É justo eliminar uma vida humana para resolver um problema? É justo contratar um assassino para resolver um problema?”, escreveu


Comente