Alto Vale

Paratleta do Alto Vale começou a nadar para superar trauma familiar e acabou nas Paralimpíadas

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

O Vale do Itajaí é um celeiro de talentos esportivos, isso não é uma novidade. As cidades desta porção catarinenses não cansam de revelar nomes para o cenário esportivo nacional e mundial e não é surpresa ter atletas nas Paralimpíadas de Tóquio.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Com a aproximação do início dos Jogos Paralímpicos, no dia 24 de agosto, vamos contar a história de um paratleta que vai fazer mais do que representar o Brasil, mas também dará muito orgulho para a região: Bruno Becker da Silva, de Rio do Sul.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

O caminho de Bruno na natação começou de forma conturbada. O catarinense nasceu sem o braço direito e sem as duas pernas e conta que desde sempre foi motivado pelo irmão mais novo a praticar alguma atividade esportiva. Foi assim que ele conheceu a natação, mas uma tragédia marcaria a jornada do paratleta olímpico.

A perda do irmão

Aos 15 anos, Bruno perdeu o irmão afogado em uma cachoeira, mas o trauma e a falta do companheiro serviram de motivação para ele. Devido a tristeza da tragédia, o paratleta resolveu mostrar que água e natação – uma das paixões do irmão – também poderiam trazer alegrias à família.

“Eu vi que aquilo (a perda do irmão) era uma uma situação a parte, um episódio único, onde deveria poder ter alguma forma de dar uma reviravolta na minha vida, na vida da minha família pra que realmente pudesse ser possível dar alegrias através da água”, contou à reportagem.

Carreira

A ascensão de Bruno na natação foi quase meteórica. Em menos de 40 dias treinando ele teve a chance de participar do primeiro campeonato e já garantiu a medalha de ouro. Daí em diante, foram só alegrias no caminho que levou o riosulense até Tóquio.

“Foi um momento muito legal, muito especial e que eu realmente fiquei bem contente porque meu primeiro campeonato eu já tinha conquistado medalha de ouro. Eu vi ali que era uma oportunidade muito legal na minha vida”, afirmou.

Nove anos depois, Bruno tem uma carreira mais que vitoriosa: medalhista nos Jogos Parapan-Americanos de Lima em 2019; finalista do Mundial de Londres no mesmo ano e, para coroar, a conquista da vaga para os Jogos Paralímpicos, os primeiros do nadador.

O orgulho de Rio do Sul

Bruno é o primeiro paratleta da história de Rio do Sul a participar dos Jogos Paralímpicos. A conquista da vaga aconteceu em 2020, quando ele participou da seletiva dos 200 metros nado livre, no CPB (Centro Paralímpico Brasileiro), em São Paulo. Bruno concluiu a prova em 4min20s, 32 segundos abaixo do critério estabelecido pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

“Eu fico muito contente por todo o apoio que venho recebendo de todo mundo e sim, vou batalhar muito pra ser o representante do Alto Vale do Itajaí, do Vale do Itajaí, de toda Santa Catarina e do Brasil” garantiu o nadador.

Anote na agenda

As Paralimpíadas de Tóquio ocorrem entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. Bruno Becker da Silva entra em ação nas piscinas no dia 29 de agosto, na modalidade de 200 metros livre, na categoria S2.

Fonte: ND Mais


Comente