Santa Catarina

Pelo de roedor e impurezas são encontrados em café vendido em SC

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

DIVS (Diretoria de Vigilância Sanitária de SC) determinou nesta sexta-feira (23) a retirada e inutilização dos pacotes de café extraforte da marca Bom de Prosa, produzidos no dia 19 de janeiro. Um pelo inteiro de roedor e outras impurezas foram encontrados no produto.

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui!

Conforme a SES (Secretaria Estadual de Saúde de SC), a denúncia foi feita por equipes da Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa. Eles questionaram a qualidade do produto e solicitaram a análise. O laudo concluiu que o produto estava em “desacordo com as legislações vigentes”.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Além do pelo de roedor, o laudo de análise identificou cerca de 5,6% de impurezas no conteúdo, como paus e cascas. As irregularidades foram registradas no lote de café de número 61, fabricado no dia 19/01/2021 e com validade até 19/07/2022.

A Secretaria de Saúde não tem informação quanto ao número de produtos do lote em questão distribuídos pelo Estado. “Sobre a distribuição somente o fabricante tem essa informação”, informou a pasta. A SES não informou o município onde as irregularidades foram registradas.

Punição

Na notificação publicada no DOE (Diário Oficial do Estado), a DIVS determinou que a empresa e os estabelecimentos de comércio recolham o produto. Os órgãos municipais de Vigilância Sanitária devem fiscalizar o cumprimento da decisão.

“O não cumprimento do disposto nesta Notificação configura infração de natureza sanitária, com sanções previstas na Lei Estadual nº. 6.320/1983”, concluiu a notificação.

ND+ entrou em contato com a empresa Café Tropeiro, que produz o Café Bom de Prosa, mas não obteve retorno até o fechamento da reportagem.

Fonte: ND Mais


Comente