Brasil

Tóquio 2020: Conheça o atleta que leva as cores do Brasil no olho direito

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Atleta da marcha atlética do Brasil nos Jogos Olímpicos, o paraense Lucas Mazzo leva seu patriotismo no olho direito. Isso mesmo, após um grave acidente em um momento de lazer com amigos, Lucas perdeu a visão aos 15 anos de idade.

O esporte, no entanto, mudou a sua vida e 12 anos depois o atleta da marcha atlética integra a delegação brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio que, oficialmente, serão iniciados na manhã desta sexta-feira (23).

Receba notícias eu seu WhatsApp, clique Aqui

Apesar de gostar de manter a forma física, Lucas não competia profissionalmente antes do acidente no olho. Sua correria era como office boy de um escritório de advocacia. Tudo mudou em um momento em que jogava paintball com os amigos.

“Em 2009, eu levei um tiro de paintball no olho direito e perdi totalmente a visão. Passei por três cirurgias, reconstrução do globo ocular, da pálpebra e também do arco zigomático, que ficou praticamente destruído. Mas, a minha vida mudou quando eu vi pela primeira vez uma prótese ocular”, contou Lucas, que começou a praticar atletismo em 2011.

A evolução no esporte foi rápida, a ponto de apenas dois anos depois do acidente Lucas já projetar chegar aos Jogos Olímpicos.

Focado nesse objetivo, ao conhecer o ocularista Fábio, pediu que, caso ele se classificasse um dia para a competição, fizesse uma prótese com a bandeira do Brasil. Dez anos depois, o sonho foi realizado e com a vaga assegurada para Tóquio, a prótese foi produzida.

“O esporte me deu a oportunidade de conhecer vários países, culturas e pessoas diferentes. A única coisa que te limita é a sua mente. Se você pensa grande, pode conseguir coisas incríveis. E hoje eu estou realizando esse sonho de estar nos Jogos Olímpicos”, celebrou Lucas.

Receba notícias do Alto Vale e Santa Catarina pelo Telegram

Nascido em Belém (PA), o marchador de 27 anos é um dos três únicos atletas do Time Brasil nascido na Região Norte do país.

“Acho muito incrível representar o Norte do país, que tem um povo forte, batalhador, mas às vezes faltam oportunidades. Estou aqui para mostrar que é possível. O esporte muda vidas e com um pouco mais de investimento a chance de surgir talentos da nossa região é muito grande”, observou Lucas.  

A prova de 20km da marcha atlética nos Jogos Olímpicos acontecerá no dia 5 de agosto, em Sapporo, e o Brasil será representado ainda por Caio Bonfim, uma das referências no esporte para Lucas.

“O Caio é um dos meus melhores amigos. Vou direto para Brasília para treinarmos juntos. Somos muito competitivos e ele me inspira muito. Sempre tento buscar referências em atletas como ele”, afirmou o esportista, que imagina como será a reação das pessoas ao ver o seu olho verde e amarelo.

“Acho que as pessoas ficarão espantadas, depois terão a curiosidade de entender o que é isso e, por fim, a aceitação. Até para mim é algo novo. Me olho no espelho e acho incrível”, admitiu.

Fonte: ND+


Comente